Com uma maior valorização da estética dentária, o clareamento dental é hoje, um dos procedimentos mais buscados nos consultórios odontológicos. É um procedimento amplamente indicado para o “escurecimento” dentário, tendo em vista que trata-se de uma técnica conservadora, onde não há perda e nem enfraquecimento da estrutura do dente.
Apesar de tratar-se de uma técnica simples, o clareamento dental, deve sempre ser acompanhado, por um cirurgião-dentista. Antes de iniciar o clareamento, é necessário que seja feita uma avaliação minuciosa, para que sejam vistas as existências de lesões de cárie, desadaptações de restaurações, gengivite ou sensibilidade dentinária pré-existente. Com a finalidade de evitar possíveis problemas futuros.
Contudo há algumas contraindicações para sua realização, como: pacientes menores de 15 anos, pacientes com cáries, com restaurações defeituosas, alérgicos aos componentes do agente clareador. Além disso é necessário que o paciente tome cuidado com determinados gêneros alimentícios, que podem acabar por pigmentar os dentes recém clareados, como por exemplo: vinho tinto, chás, café, beterraba, refrigerantes e outros alimentos com corantes em demasia.
É necessário ainda esclarecer que embora possa acontecer, mas a sensibilidade gerada pelo clareamento é transitória. Além disso, outros produtos que prometem clarear os dentes, como cremes dentais, enxaguantes bucais, bicarbonato e outras receitas caseiras, podem até remover detritos superficiais da estrutura dental, mas não tem ação clareadora.
Mas, sem dúvida alguma o clareamento dentário é uma excelente experiência pra quem o faz com um profissional qualificado pra tal. E o maior benefício gerado por ele, é sem dúvidas na autoestima.

CRO/4333 * Graduado pela Universidade Potiguar - UnP * Especialista em Dentística Restauadora - UFRN * Mestrando em Saúde e Sociedade - UERN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *